O importante é que o que eu escreva hoje
Seja melhor que ontem
Continuei a esforçar-me
mesmo que os outros não notem
Continuei a caminhar
mesmo que os outros se cortem
Esta é a minha opção
independentemente do que os outros optem

Uns criticam, outros gozam, mas eu sempre caguei
Porque tu andas à procura daquilo que eu já encontrei
Não foi na droga nem no crime, sim na rima e no flow
Tal como eu tu já viste como este filme acabou

Então continua a fazer merda e a fazer os teus comentários
Daqui a uns anos eu digo-te qual é que de nós foi o mais otário
Continuarei a fazer rap mesmo que ninguém considere arte
Cagando num sistema do qual eu não faço parte

Sempre fiz a minha cena independentemente
Do que os outros achavam e opiniões de outras gentes
Xeg, não tinhas uma banda? Quando é que vais a televisão?
Se eu fosse davam valor, assim já não dão

Eu até te podia explicar mas não ias entender a razão
Mas também o mal não é teu é de toda a nação
E de todo este mundo pró-americano
Para esta sociedade sou apenas um calão com o 9º ano

Não curto trabalhar, mas às vezes trabalho
Empresas querem me escravizar, escravizam é o caralho
80 contos por mês, foda-se isso não é vida
Para isso eu fico em casa a escrever rimas e a fazer batidas

Telefonou uma rapariga a dizer que curtiu do meu concerto
Eu faço o meu papel e, claro, agradeço
Eu também te queria conhecer, pois ainda não te conheço
No 1º encontro já vi tudo, na próxima não apareço

Levas-te o corte, continuas a telefonar-me
Não sou rico, não tenho guita e muito menos charme
E foda-se quem és tu pra dizer que eu estou a armar-me?
Na cabeça falta-te inteligência nesse cu falta-te carne

Será que és tão otária que ainda não viste que não me agradas?
É que eu não curto damas burras quanto mais burras e magras
Uns comem qualquer merda manda vir a primeira
Eu sei que em tempo de guerra qualquer buraco é trincheira

Uma dança, um coro, já comeste a boneca
Que levou a semana toda com ideias na festa
Comprou um vestido novo se calhar até passou foneca
Pra mostrar que está potente por cenário na discoteca

É a roupa, o cenário é a imagem não interessa fazer
Interessa que todos pensem que tu fazes
Vejo gajos cheios de equipamento a mandarem paleta de rap
Mas quando ouço as suas rimas
Foda-se, esse gajo é weck

Invadem o movimento com uma falsa postura
Eu não faço parte de um movimento, eu faço parte de uma cultura
Uma cultura, um modo de vida, uma filosofia
Pra mim cenário é merda, pra mim cenário é porcaria

Hip hop é cultura da paz, muitos veem-na ao contrario
Era calmo, começa a rimar, agora dá pro otário
Com dicas básicas e rap infantil
Devias ficar a treinar em casa enquanto não tiveres skills

Não tenhas pressa, evolui com calma
Ou ainda não reparaste que nos teus concertos
só os teus amigos é que batem palmas?
Mas o mal esse vem pelo exemplo que nos é dado
O mal esse todo começa de quem governa o estado

Ou melhor de quem se governa pelo dinheiro do estado
Dá voz aos pimbas, mantém os outros calados
Roupa, maquilhagem, música sem mensagem
E mais uma vez é a merda da imagem

A musica é pra modelos já vai o tempo dos cantores
Marionetas postas em cena por managers e produtores
Cantoras fazem bicos só pra gravar um disco
Outros respondem a castings, foda-se o que é isso?

Dança, coreografia, enriquecer é filosofia
É sempre a mesma merda só a mosca é que varia
Talvez um dia tudo seja diferente
Mas enquanto não for eu continuarei em frente

Com o meu projecto
Eu sei que vou no caminho certo
Muitos falam abstracto
Não têm nada pra dizer em concreto
Uns fazem rap pra putos depois vêm falar de respeito
Ainda me lembro quando acabou o concerto e tu vieste deitar defeitos

Ainda me lembro das bocas que mandaste na mixtape do cruzfader
Tens a mania que és pesado Devias ir rimar pros Iron Maiden
Que és a melhor banda de Hip Hop e que és o veterano
És tao verdadeiro que começaste a fazer rap norte-Americano

A tua crew eu respeito não tenho razão de queixa
Nem me venhas com improvisos escritos tu sabes quem é que fecha
Que és o rei do flow humilde e sincero
Mas flow sem mensagem pra mim isso é zero

Então deixa de te armar em puto rebelde e dar uma de Slim Shady
Pois cá em baixo é mais conhecido pelo Vanilla Ace, Ace babe
Mas pra mim o rap é mais do que uma disputa qualquer
Eu faço musica pra mim, mas ouve quem quiser

Uns vêm com um discurso politicamente correto
Tira-me essa pala dos olhos não vejas só o que esta mais perto
Eu represento Mc, Dj, Brakedance e Graffitti
Tudo o resto ponho a parte, pra mim não existe

Pode parecer fanatismo, então que pareça
Da.lhe o adjectivo que quiseres mas ninguém se esqueça
Que esta é a minha filosofia e sempre será assim
Pegar no microfone e rimar o que tenho dentro de mim

Mesmo que fique sozinho, eu e o meu Hip Hop
Até se a minha dama quiser acabar comigo
Não faz mal, eu telefono pra TV Cabo
E mando assinar o Sexy Hot

Vídeo incorreto?