Tô com saudade das pontes, capibaribe,
E se tu não me proíbes que nem capiba vou recifar,
Eu volto logo, te prometo, não demoro,
Venho que nem meteoro pro sertão te namorar

Mas quero ver esse recife, essa paisagem,
Quero ver boa viagem a cidade aguar,
Rever olinda, lá do alto, imponente,
Feito ascenço, feito gente, o recife cortejar

Vou te levar de presente, na quarta-feira,
Um poema de bandeira, que é prova de querer bem,
E vou cantar um frevo bem compassado,
Ou um xote apaixonado
Do jeito que nos convém

No fim da festa eu inda passo por olinda
E te levo, ó minha linda, um passo de pitombeira,
E vou frevando, vou nelson ferreiriando,
Frevo e xote misturando, num sobe/desce ladeira
Vou xoteando, vou luizgonzagueando,
Xote e frevo misturando, num sobe/desce ladeira

Eu nesse meio, tranceteio de boneco,
Quatro cantos, cada beco, seus encantos, emoções,
Mandacarus, rios, veredas, avenidas,
Pontes em nossas vidas carnavais e são joões