De janeiro a janeiro eu esperei o ano inteiro, e ela não chegou
Fiz novena, acendi vela, até arranjei querela com meu santo protetor
Me aprontei com todo zelo, arrumei o meu cabelo Arrumei o coração
Mas até hoje lhe espero, não é muito o que eu quero
É só pegar na sua mão

Tô no portão esperando a felicidade
Mas até hoje a danada não chegou
Se ela chegar lhe cedo a rede, mato a fome, curo a sede
Pra ela, enfim, se demorar
Escancarei a porta do meu coração
Fora joguei o cadeado e a tramela
Pode entrar de peito aberto, todo sonho é sonho certo
Sonho errado é não sonhar