No mistério vento que leva a noite
No aflito acorde dessa tensão
Voa o amor penado do teu sobejo
Que me assombra me pedindo outra paixão

Me perco todo me estremeço perco a fala
Penso me vala vou cantar nossa oração
E nesse transe fui levado a outro tempo
Outro momento me levou meu coração
Tinha uma viola a natureza e o teu cheiro
E eu já sem medo toquei a nossa canção
Num arrupéio que mexeu com os meus nervos

Senti na pele o toque da tuas mãos
Pelo telhado a luz da lua a tua sombra
E o que me assombra é esse cheiro de fulô
Que até hoje ainda perfuma minha casa
Mais me atrasa me prendendo a esse amor

Tapando os olhos vi o fogo do desejo
Do amor que morre mais não deixa descançar
Do amor nobre que se incalça no insejo
De a meia noite me pedir prá eu lhe rezar
De a meia noite me pedir prá eu lhecantar

No silêncio pardo em que vão meus olhos
Morgo seguindo o intento da escuridão
Sofro mordendo os lábios sem o teu beijo
E choro debulhando as contas da minha solidão

Vídeo incorreto?