Lê, Lê, Lê, Lê, Ô
Lá vem África, povo nagô
Lê, Lê, Lê, Lê, Ô
Negro em barco de branco chegou.

Congo, Guiné, Moçambique
Angola, Sudão, raça negra arribou
Vento na vela, no lombo
A açoite do branco a pele marcou
Mar sepultou corpo negro
Nos braços do banzo o negro dormiu
Acolhe o filho Iemanjá
Negro livre não pode ficar no navio!

Pisando América, Índia
No porto é vendido escravo ao sinhô
Tendo perdido sua terra
Venderam sua nega, perdeu seu xodó
Pelo de cana, chibata
Senzala, castigo negro aguentou
Oxalá é Jesus Cristo
Rezou diferente, o branco o forçou.

Resiste o negro ao tirando
Quilombo criando, é a libertação
Luta Zumbi com sua gente
Regando o abrolho da nova nação
Negro criou a história
Ficou na memória, cultura Brasil
Levanta, povo africano
Tua garra mostrando, tua gana, teu brio
Negro livre não tem mais sinhô!

Vídeo incorreto?