Tantos amam tantas coisas nesse mundo de vaidade
Porém a realidade tudo isso vai passar
Amam coisas passageiras, coisas que não edificam
Mortas pela estrada ficam e não podem consolar

O amor da minha é Jesus, oh meigo Nazareno
De olhar sereno, que tanto, tanto me amou assim
O amor da minha é Jesus, oh simples Galileu
Que numa cruz sofreu e agonizando ali morreu por mim

Tanta gente se entrega a prazeres tão mesquinhos
E se perdem nos caminhos deste mundo tão cruel
Mas existe a esperança, proclamá-la agora insisto
Esta esperança é Cristo, o caminho para o céu

Vídeo incorreto?