Noventa e nove ovelhas há
Seguras no curral
Mas uma longe se afastou
Do aprisco pastoral
A errar nos montes de terror
Distante do fiel pastor

Com a grei submissa, ó bom pastor
Não te contentarás?
“A errante é minha”, replicou
“Pertence-me a fugaz
Vou ao deserto procurar
A ovelha que ouço em dor gritar”

Por toda a estrada donde vem
Que sangue enxergo ali!
Busquei a ovelha com dolor
O sangue meu verti
Ferida vejo a tua mão
A angústia encheu meu coração

Vêm da montanha aclamações
É a voz do bom Pastor
Ressoa em notas triunfais
O Salmo vencedor
E os anjos cantam lá nos céus:
A errante já voltou a Deus

Aleluia, aleluia, aleluia
A errante já voltou a Deus

Vídeo incorreto?