Recolhe o teu cajado
Que o teu tempo de empenho
Já terminou
Vem quieto e sem medida
Que a bagagem do teu ombro
Se desprenderá
Descansa tuas armas
Desamara tuas fardas
Que o sereno da quietude
Já serenou

Retorna ao teu molde
Recobre o teu corte
Que o teu tempo de chorar já suspirou

Vem depressa sem ter pressa
Que o teu tempo de partida
Já se despediu
Recolhe o teu manto
Escolhe o teu canto
E espera por mim, por mim

Vídeo incorreto?