Nunca menospreze uma semente
Não despreze o impulso criador
Olhe, prove, ouça, cheire, tente
Como um curioso beija-flor

Não rejeite os tímidos começos
Eles também rumam aos finais
A deselegância dos tropeços
Move a contradança dos casais

Deixe-se levar pelo amor
Deixe-se molhar pelo mar
Deixe o sal tocar sua dor
Deixe a luz do sol consolar

Veja o brilho frágil de uma estrela
Ela inspira múltiplas canções
Em seus filamentos de centelha
Podem se esconder constelações

Baile no compasso das palavras
Salte sobre as linhas das tensões
Sente-se à beira das calçadas
Cante ao som dos velhos violões

Deixe-se levar pelo amor
Deixe-se molhar pelo mar
Deixe o sal tocar sua dor
Deixe a luz do sol consolar

Vídeo incorreto?