Minha razão sucumbiu
Ao teu olhar, à tua voz
E o meu coração sorriu

Meu braço então se estendeu
Pra te abraçar, pra te acolher
E o sol então esqueceu

De ir se pôr
De não brilhar
De não tocar a pele, a tez

Do mal em mim, o que não sou
Tudo o que sei
Queimar de vez

Meu pensamento embotou
Só sabe olhar, só sabe ver
Tudo aquilo que é teu

A minha vida se abriu
Para enxergar e admirar
O quanto o sol esqueceu

De ir se deitar
De não brilhar
De não queimar
A pele, a tez

Do mal em mim
O que não sou
Tudo o que sei
Queimar de vez

Vídeo incorreto?