Para todo tropeço, rios de misericórdia
Para o frio do silêncio, sons de calor e vida

Para aqueles momentos
Quando a fé se percebeu partindo
Para a culpa que anula
Todo encanto de se estar sorrindo

Para as horas sem pressa
Quando o medo é ditador mandando
Para a dor que se instala
Dando voz e vez ao meu lamento

Brilham teus sóis de graça
Estrelas de amor infindo

Vídeo incorreto?