Eu sou um pobre peregrino
Cansado de longa jornada
Demando a celestial morada
Onde não há dor nem sofrer
O que suaviza a caminhada
É que verei meu Salvador
Quando o rio atravessar
E chegar àquele lar

Sombras escuras me perseguem
Trilhando estradas escarpadas
Mas vejo mui além douradas
As plagas que buscando estou
Queridos hei de lá rever
Naquela pátria a me esperar
Quando rio atravessar
E chegar àquele lar

Em breve me libertarei
De toda mágoa e provação
Receberei meu galardão
De tudo enfim descansarei
Verei meu Jesus, meu Salvador
Que derramou por mim seu sangue
Quando o rio atravessar
E chegar àquele lar

Vídeo incorreto?