Ando sempre gauderiando
Por este rio grande a fora
Aonde que chego cantando
Tristeza vai logo embora
Pra chegar eu tenho pressa
Pra sair não tenho hora
Meus versos levam sorrisos
Aos corações que sofrem e choram

Por ser um xirú dos pampas
A tantos outros iguais
Mas quem olha minha estampa
Sabe do que eu sou capaz
Sou dos que olham pra frente
Sem deixar de olhar pra traz
Faço o bem não olho a quem
Pra ter a consciência em paz

Enquanto eu puder cantar
Os versos que eu mesmo faço
Enquanto eu puder pelear
Vou conquistar meu espaço
O sol nasce para todos
É uma verdade que há
Devagarito no más
De repente eu chego lá

Assim vou levando a vida
Cantar verso é minha sina
Por ter o meu santo forte
Tudo que eu faço combina
Peço ao patrão do céu
Nos proteja lá de cima
Um abraço dos buenachos
A todos que nos estima

Vídeo incorreto?