Ainda posso ouvir o som dos cravos em suas mãos
E a expressão de dor no seu olhar
A lágrima silenciosa, não era pela dor
A rejeição doía muito mais
Será que o coração endurecido de um judeu
Por ser tão radical em sua lei
Não entendeu que ali na cruz
A profecia se cumpriu
Morreu cumprindo a lei, seu verdadeiro Rei
Por suas pisaduras fomos curados
E se Ele é a própria essência do amor
Jamais permitirá que um inocente sofra em vão
Uma morte destinada ao seu Senhor
Aquele que foi imolado em Jerusalém
Foi ferido e como um cordeiro se entregou
É o Messias prometido, não adianta esperar
Não existirá Calvário outra vez

Vídeo incorreto?