Vou me jogar numa rede na varanda
Feito criança pernas soltas pelo ar
Ver passarinhos em um grande festival
Comendo os frutos já maduros no quintal
E as borboletas vão beijando cada flor
O sol ardente lá do alto vem queimar
Sentir a vida se entregando nesse amor
E o balanço dessa rede a me ninar.
Ai o canto de um canário seresteiro vai ficar o dia inteiro
Se espalhando pelo ar e a mulecada tão levada no terreiro
E um cachorro perdigueiro pelo chão a espreguiçar.
No fim da tarde uma cigarra vem acesa
Completar toda beleza que consegue encantar
O grilo acorda vai reger a sua orquestra
Alegrando aquela festa prá chegada do luar .
O tempo voa e eu ali adormecida tenho sonhos coloridos
Tão difíceis de sonhar, aí então o pensamento sem juízo
Penso até que o paraíso é aqui neste lugar.

Vídeo incorreto?