Estou cansado de desculpas, frases mortas no olhar
De quem teme a vida, de quem teme amar
Até quando a mesma angústia? até quando a solidão
Vai servir de esconderijo e de prisão?

Não quero encontrar restos mortais de quem nada vê
Jogado aos tubarões do esquecimento e de um eterno fim

Somos livres pra amar, somos livres pra mostrar o amor, está em suas mãos
Preparados pra vencer, sem motivos pra voltar atrás, não há o que temer
Mas você sempre corre atrás de um bom motivo

Você sempre está ocupado, esperando um novo trem
Pra algum lugar que você não sabe bem
Aquele sangue derramado mostra o amor do grande Rei
Olhe nos meus olhos, veja o que encontrei

Mais de mil razões pra deixar a velha dor e acreditar
Na história de amor entre o mortal e o poderoso Deus

Vídeo incorreto?